Consciência e educação fazem a base de uma economia forte

Tem coisas que são óbvias mas ainda assim, tem gente que não percebe. Muitos anos atrás, quando eu ainda estava frequentando a faculdade (como aluno), aconteceu um evento interessante. Sabe aquela fase que achamos que somos engraçados e nos esforçamos ao limite para dizer coisas engraçadas para a classe inteira cair na euforia histérica e desautorizar o professor… Bom, eu também tive uma destas fases e no quarto ano de faculdade, o professor me perguntou o que definia, em linhas gerais, um país desenvolvido. Para ser engraçado, eu fugi dos conceitos básicos de economia que era a resposta que ele esperava e sabia que eu sabia, eu alterei a rota e parti para embasamentos culturais e de comportamento humano. A resposta foi excelente, totalmente científica mas a classe que estava séria explodiu. Me custou caro, porque fui convidado a me retirar da sala e não mais frequentar as aulas, com exceção dos dias de provas. Assim foi, fiquei fora desta aula e fechei a matéria com média 10. Tive que estudar muito… Bem, os efeitos culturais e comportamentais a que eu me referi mais de 20 anos atrás são essenciais para o formação da memória popular de crescimento econômico sustentado. O hábito de ser educado, aumenta nosso potencial. O ato de ser consciencioso civica e socialmente, nos arremessa para dentro de uma bola de positivismo, pois é uma delícia lidar com pessoas educadas, no trânsito, no trabalho, no banco, nos hospitais, nas repartições públicas. Essa educação alimenta o positivismo. Porém, o que me levou a escrever este post foi a hipocrisia de alguns “educados”, que são incapazes de serem gentis e conscienciosos no trânsito, por exemplo. Cada ato nosso, reflete o todo que somos. Uma ambulância com as sirenes ligadas no último volume, tentava a todo custo encontrar passagem para levar um paciente ao hospital, aqui na Alameda Santos esta manhã. Os veículos, conduzidos por pessoas (…) não se moviam, não tentavam sair para o lado, não se moviam de forma consciente e nem mesmo pensaram que “podia ser alguém da minha família ou até eu mesmo naquela ambulância…” De nada adianta “falar” em sustentabilidade, em direitos humanos, em vegetarianismo, abaixo as emissões de gases poluentes, ou a violência isso e aquilo. Chega de resmungar e não fazer nada. Tudo depende de nós, nos mínimos detalhes que compõem o nosso todo, devemos estar aptos e prontos para agir da melhor forma. Uma ambulância pedindo passagem é porque há motivo para tal, temos que facilitar a passagem e não competir com ela para chegar primeiro seja lá onde estivermos indo. Tudo pode esperar, menos a vida. Para que o futuro seja sustentável, nós temos que nos tornar sustentáveis individualmente, cada um de nós. Esta é a base para uma economia forte, uma sociedade forte. Isso ocorre nos mínimos detalhes de noso dia-a-dia.

This entry was posted in Mundo estranho and tagged , , . Bookmark the permalink.

One Response to Consciência e educação fazem a base de uma economia forte

  1. J.R. Vensan says:

    Ricardo, penso que o trânsito é realmente uma excelente forma de conhecer como as pessoas pensam realmente, pois em um automóvel estamos anônimos e portanto podemos dar vazão a certos aspectos de nossa personalidade que não sonharíamos mostrar no tête-à-tête. E, apesar do trânsito paulista ser realmente muito mais civilizado do que no restante do Brasil (acredite se quiser, mas basta sair de SP para ver que isso é mesmo um fato), temos realmente muito o que melhorar.
    Como ilustrado naque famoso desenho do Pateta, cujo link vai abaixo:

    É um tanto inocente para os brasileiros (afinal, discutir no trânsito por aqui pode terminar no IML…), mas vale pela ilustração.
    Um abraço
    JR

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s