Pergunta de um amigo: Desde 2002 estão falando em recessão “double dip” nos EUA. Será que vai acontecer agora?

Além desta pergunta, existem também dois links para matérias do Estadão e da Folha.

Sem dúvida posso comentar. Os padrões e valores de 2002 estavam afetados diretamente pelo estouro da bolha da Internet e em seguida, os escândalos das empresas e das empresas de auditoria (… que não auditavam nada). O mercado estava assustado e normalmente inflado artificialmente pelo canto das sereias ( analistas) que julgam que tudo por lá vale mais do que no resto do mundo. A Verdade é uma só, quando se fala de empresas: fluxo de caixa, geração de capital. Estamos de novo no mesmo ponto, as empresas estão super avaliadas, como o facebook por exemplo. Nos dias de hoje, os problemas são os mesmos, com a diferença que eles (o governo) está num beco sem saída a exemplo do Japão. Eu escrevi um post sobre isso algum tempo atrás, está em inglês, a política econômica de taxas de juros baixas só tem efeito para prazos curtos. A exmplo do Japão, os americanos estão mantendo as taxas baixas por muito tempo. Porém, aí entra a diferença entre eles: os EUA não podem aumentar as taxas de juros porque aumentarâo ainda mais sua dívida para pagamento dos juros… No Japão, as taxas de inflação são baixas. Nos EUA a inflação está em 3,3% ao ano enquanto a taxa de juros corrente de curto prazoi está em 0,25%… A situação do double-dip… Do jeito que está a situação eu vejo sim isto ocorrendo, com um dip duplo de tamanho. Os economistas (com exceção de eu mesmo) adoram botar estes nome s elegantes nos movimentos, como double-dip, soft-landing, hard-landing, etc. Não existem tais coisas. A economia, de qualquer tamanho, tem seu tempo de reação aos remédios. Os remédios que eles estão usando não solucionam os problemas porque os problemas não foram atacados de verdade. Eles não podem substituir importações por produtos nacionais (como fizeram nos anos 60 e 70, “buy american”) pq eles não tem mais indústrias… O déficit da balança comercial é de USD 50bi por mês. A dúvida é maior que o PIB hoje e eles estão tentando aumentar o teto. O desemprego está aumentando, a inadimplência também. Eles representam um grande risco de investimento e estão classificados como AAA… Basicamente, eles não tem como reverter a situação no curto prazo e não tem reservas para fazer isso, daí a impressão de dólares para pagar contas. isto é inflacionário e desastroso. Eles nunca estiveram numa situação tão ruim e deve ainda ficar pior, com vários dips até o fim desta crise, que ainda nem começou…

This entry was posted in Mundo estranho and tagged , , , . Bookmark the permalink.

7 Responses to Pergunta de um amigo: Desde 2002 estão falando em recessão “double dip” nos EUA. Será que vai acontecer agora?

  1. marcos says:

    Uma inflação nos EUA geraria inflação no Brasil?

    • tradingcafe says:

      Oi Marcos, sim, por todas as transações financeiras e comerciais que existem entre os países. Veja, o dólar fraco significa inflação, porque você vai precisar de mais dólares para comprar a mesma coisa. Desta forma, com o dólar fraco, tudo que é cotado em dólares sobe, exemplo, petróleo em alta em dólares (+ USD para comprar o mesmo barril) irá afetar todo mundo. E assim vai para todas as commodities, como as agrícolas, por exemplo, o dólar fica fraco precisa de + USD para comprar o mesmo Kg de açúcar. Assim,o produtor de açúcar vende no exterior (exporta) e vende no mesmo preço do exterior aqui no Brasil. Os países estão interligados e profundamente interligados. O que varia é a importância da economia deste paísno mundo. A Inflação em Zimbabwe afeta o Brasil, Não, porque nossa relação comercial é baixa ou inexistente e tudo que aqule país produz não afeta os preços nos mercados internacionais. E a Nigéria? A inflação diretamente não, porém, instabilidades políticas neste grande produtor de petróleo afteam o preço do produto e acabam por afetar o Brasil. Abs

  2. mauricio says:

    o processo é lento, roma não caiu em um dia, basta dar tempo ao tempo e perceber as notícias, principalmente nos jornais exteriores, alguns dos principais “doomsayers” (como chamados pelos próprios americanos) são peter schiff e marc faber, curiosamente, os mesmos que nos idos de 2005 falavam na iminente crise imobiliária.

    pra eles, não há dúvida de que haverá dentro de pouco tempo, mais um mergulho, mais profundo, e demorando décadas pra sair, e até marc faber vai além e diz que com essa desculpa, os eua irão para guerra na tentativa de sair da crise. ambos chamam o fed de mentiroso, e bernake de incompetente. até mesmo o marc faber disse que a inflação dos eua está quase em 10%

    pra piorar, não lembro agora, mas eu tinha visto mais alguém falar que aparentemente o qe3 está pra vir, não será logo após o término do qe2, com o término do qe2 os juros iriam subir, e dentro de poucos meses o fed anunciaria qe3, parece que esse ano ainda.

    é esperar pra ver.

    • tradingcafe says:

      Oi Maurício, gosto desta alusão histórica à Roma em comparação ao que estamos vivendo hoje. Tudo a ver. Por exemplo, o mesmo evento que levou Roma a cair é o que está acontecendo hoje com a potência da atualidade. Roma não produzia nada, e, tinha como modelo de negócio a conquista de novos territórios. Enquanto crescia, tudo ía bem. Parou de conquistar… E hoje qual é a similaridade? Total. Abs

  3. mauricio says:

    mudando de assunto, percebi não sei porquê, mas há movimentos socialistas que culpam, veementemente, o capitalismo pela crise, dizendo e palestrando que a crise dos eua é a prova final de que o sistema capitalista não funciona, nunca funcionou, e jamais irá funcionar.

    o que acho mais absurdo, além da URSS ter provado antes que o socialismo dura menos do que o capitalismo, é definitivamente que as tais causas da crise, pra começo de conversa, foram justamente ações socialistas na sua essência e objetivos:
    -dinheiro fácil via crédito barato na maioria alavancado pelo governo;
    -hipotecas de gente que não tinha renda que jamais teriam chance em qualquer banco se não fosse um banco com apoio do governo pra realizar tal hipoteca;
    -ação governamental paternalista e socialista de tentar “salvar” setores privados da economia, que seriam muito melhores deixados às traças para posteriormente trocarem de donos que o tornariam lucrativos novamente, na tentativa de salvar milhares de empregos (fazendo mal a milhões)
    -e o pior é achar que o governo imprimindo dinheiro irá melhorar a economia, como se fazer a economia acontecer dependesse principalmente do dinheiro do governo através de crédito fácil e/ou obras.

    mas peraí, eu estava falando dos eua ou do brasil?

    • tradingcafe says:

      No fim é tudo o mesmo, nenhum sistema político ainda inventado é o definitivo. Uma mescla de todos talvez solucionasse o problema da humanidade. Ainda que eu duvide muito que haja o sistema definitivo sem passarmos por uma mudança radical de conceitos. Um é fraco e o outro exploratório. A população em geral continua pobre, nos dois sistemas, qual seria a solução? No meu próximo livro, estou falando muito sobre o Catarismo. A título de conhecimento geral, dê uma pesquisada, ou, se preferir (rsrsrsrs) espere o lançamento do meu livro… este ano ainda. Abs

  4. simone says:

    que análise perfeita Ricardo ..

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s