O carro do Brian (o cachorro de Peter Griffin de “family guy”) será lançado no Brasil

O Toyota Prius, carro Híbrido da montadora será lançado no Brasil no ano que vem. Boa idéia mas demorou demais. Por aqui, na terra que tem mais carros do que gente… em São Paulo… ando adotando a política da paz, deixe seu carro em casa. Além de ser bom para o humor, não polui ainda mais esta cidade que nasci e gosto tanto. Lembro que quando estava na faculdade tinha um cara no Brasil fazendo um motor movido a água, onde será que foi parar este projeto? Provavelmente, na mesma gaveta esquecida junto com o projeto de energia elétrica gratuita do Nicolas Tesla…

This entry was posted in Mundo estranho and tagged , , . Bookmark the permalink.

14 Responses to O carro do Brian (o cachorro de Peter Griffin de “family guy”) será lançado no Brasil

  1. tom says:

    motor movido a água… convenhamos que é impossível… se o governo financiar alguma pesquisa desse tipo vou sentir que meus impostos estão sendo desperdiçados

    • tradingcafe says:

      Oi Tom, pelo que lembro, era uma pesquisa independente, auto-financiada. O motor separava o hidrogêenio do oxigênio, facilitando a combustão. Não sou especialista nisso mas parecia possível na época… abs, obrigado

      • J.R. Vensan says:

        Fala Ricardo, de engenharia eu entendo. Lembro bem disso, foi um “hoax”.
        A energia necessária para fazer a hidrólise (a separação da molécula de água em hidrogênio e oxigênio) é muitas ordens de grandeza maior do que a energia gerada pela queima da mesma quantidade de hidrogênio que resultaria dessa hidrólise.
        O que o cara fazia era misturar muita água na gasolina e assim conseguia a ilusão de que o carro usava água na combustão. Entre um engasgo e outro, tudo parecia funcionar direito, até chegar a primeira ladeira…
        Abraço
        JR

      • tradingcafe says:

        Grande JR, muito obrigado. Abs

  2. rcesar says:

    O carro elétrico ainda tem muito o que evoluir, se é que algum dia vai realmente se tornar uma solução. Dois grandes problemas do carro elétrico: primeiro, a bateria, segundo o custo da energia para encher essas baterias (sem ser a que vem da desaceleração do carro).

    Bateria hoje ainda é extremamente cara, não dura muito (em torno de 5 anos) e não existe muito lítium por aí dando sopa, se muito carro for fabricado não vai haver bateria pra todos. As pesquisas na área de baterias estão se mostrando promissoras, vamos ver.

    Outro grande problema é para carregar essas baterias. imagine se metade da população de São Paulo tenha carro elétrico e a noite todos queira plugar os seus carros a tomada para sair no dia seguinte? Haja rede elétrica para isso. Outro fator a se considerar é a origem da energia elétrica. No Brasil não seria um problema já que a maioria vem de hidrelétrica, mas nos estados unidos onde a maioria da eletricidade vem da queima de carvão, abastecer um carro elétrico polui muito mais do que usar um carro a gasolina.

    Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

    • Daniel says:

      Só esqueceu de mencionar que a efeciência de um carro elétrico é muitas vezes maior que de um carro a combustão (que gasta a maior parte da energia fazendo barulho e vencendo o atrito de suas partes mecânicas).
      Atualmente a efeciência dos carros elétricos é equivalente a um carro a combustível que faz mais de 120 km / litro. Ou seja, a eficiência é em torno de 10 vezes maior. E portanto, o consumo de combustível seria 10 vezes menor.

      Eu acredito que o futuro do carro é o carro elétrico.

      • J.R. Vensan says:

        Infelizmente, tanto o carro elétrico (quando considerado na produção em massa – ainda inexistente) quanto o carro a gasolina ou diesel são/serão extremamente poluentes. A poluição do carro elétrico é mais insidiosa do que a do carro a petróleo, porque é em grande parte invisível ao consumidor comum – ela está no processo de produção das baterias.

        Em termos de poluição propriamente dita, o carro a álcool é, na minha opinião, uma opção superior. É uma tecnologia que já existe, é comprovadamente não poluente, há apenas problemas políticos de se equacionar o uso da terra (o Brasil, por exemplo, é abundante em terras degradadas que não são usadas por causa da especulação e da politicagem, e que poderiam ser usadas para a produção de cana para combustível).

        Impressionante que dominamos esta tecnologia há 40 anos e, por conta do canto-de-sereia político-ideológico-narcisístico do pré-sal, já ficamos para a rabeira de novo…

        Que será que a baiana tem? Ou melhor, que será que houve com a baiana???

        JR

      • rcesar says:

        Daniel,

        Onde posso encontrar esses números? Estou pesquisando sobre o assunto e uma informação desse me interessaria muito.

        Quando você fala em equivalente a 120 KM/litro, você ta falando em termos de custo (R$) ou em termos de energia (joules)?

  3. Daniel says:

    Olá rcesar!
    O que me refiro é o que se chama de “litro equivalente de gasolina”. Ou seja, converte-se o preço da energia elétrica em litros de combustível.

    Esse meu dado de 120km/l é um exemplo extremo que utilizei. São carros pequenos, de fibra de carbono, e que já utilizam a tecnologia de células de combustível.
    http://setorautomotivo.wordpress.com/2011/01/27/veiculo-eletrico-a-hidrogenio-faz-127-km-por-litro-equivalente-de-gasolina/

    Mas, mesmo carros de porte maior como o Volt da VW chegam a 40km/l
    http://www.noticiasautomotivas.com.br/chevrolet-volt-tem-consumo-de-39-kml-em-modo-eletrico-25-kml-em-modo-hibrido-e-156-kml-com-gasolina/

    Isso que essa tecnologia está apenas engatinhando.

    • Daniel says:

      Onde está escrito VW leia-se Chevrolet. Na pressa confundi as marcas, hehehe

      • J.R. Vensan says:

        Tem uma matéria do Top Gear (o original inglês) muito curiosa em que, em sua tradicional abordagem iconoclasta, o apresentador Jeremy Clarkson tira um sarro dessa coisa toda de economia de combustível, carros elétricos e “pensamento verde” com a própria abordagem “alternativa” deles.

        Vale a pena ver, são 6 minutos de bom entretenimento: http://www.youtube.com/watch?v=JmxUsGiGp3w

        Abraço
        JR

  4. Daniel says:

    J.R. Vensan, me refiro ao futuro. Algumas décadas no futuro.
    Concordo com você que atualmente a melhor forma é o etanol, pois a tecnologia dos carros elétricos ainda está engatinhando.
    Quanto ao problema das baterias, eu acredito que isso seja resolvido utilizando-se células de combustível.

    • J.R. Vensan says:

      Daniel, isso é mesmo um grande problema que está ainda a décadas de ser resolvido, e no curto e médio prazos, só tende a piorar…

      Mesmo o álcool é poluente, ao contrário do que dizem os propagandistas que defendem o combustível (será que sobrou algum que tenha coragem de desafiar o atual efeito manada do pré-sal??).

      O álcool não joga metais pesados e grandes quantidades de fumos na atmosfera como os combustíveis fósseis, mas, como qualquer combustão, gera grandes quantidades de monóxido e dióxido de carbono.

      Abraço
      JR

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s