O que estraga mais o planeta Sacolinhas plásticas ou a corrupção?

O mercado está chato hoje, então, vamos falar de outra coisa… Perdemos muito tempo com coisas bobas, com coisas que não fazem a menor diferença, com hipocrisias e discursos vazios, fundamentado em coisas fúteis e não atacamos os verdadeiros problemas da nossa sociedade. A hipocrisia das sacolinhas plásticas nos supermercados é patética, devíamos fazer um manifesto contra isso até causar transtorno para os supermercados, comprando menos e carregando as coisas na mão até voltarem atrás por que estão vendendo menos. Temos que lutar contra o que realmente faz mal, o câncer da sociedade atual que é a corrupção e parar com esta bobeira de brigar por causas fúteis. Brigar para que os preços das coisas caiam, brigar para reduzirem os impostos, brigar para usarem melhor os recursos desta rica nação em prol do nosso povo. Mais universidades gratuítas, hospitais de qualidade e que tratem as pessoas com dignidade, professores que tenham salários adequados, um Brasil que tenha a quinta economia mundial e que isso seja uma verdade para todo brasileiro.

This entry was posted in Mundo estranho and tagged . Bookmark the permalink.

8 Responses to O que estraga mais o planeta Sacolinhas plásticas ou a corrupção?

  1. J.R. Vensan says:

    Fala Ricardo, a este respeito, os detalhes falam muito alto. Ontem no Jornal Nacional passou um comercial da Petrobras que dizia mais ou menos assim: “A Petrobras investiu X bilhões e por isso temos a Plataforma de Petróleo Tal”.

    Na hora eu pensei, poxa, ao invés disso, eles perderam a oportunidade de dizer algo do tipo “A Petrobras reuniu os melhores engenheiros do Brasil e por isso temos a Plataforma de Petróleo Tal”. É a Petrobrás, não é qualquer empresa. Eles têm, sim, uma obrigação moral para com o país!

    E, como sempre, as coisas foram reduzidas ao burocratismo dos x bilhões = 1 plataforma, ao invés de x pessoas talentosas = 1 plataforma.

    Em comparação, sugiro assistir ao agora famoso comercial da Chrysler estrelado pelo Clint Eastwood. Polêmicas eleitorais à parte, lá ele diz, com todas as letras, que “Os americanos estão num intervalo de jogo (“half-time”, ou tempo morto), mas, como sempre fazem, vão se unir e voltar a ser uma grande nação”.

    Essa é, a meu ver, uma diferença gritante entre o Brasil e qualquer país “desenvolvido”, a gente fala de bilhões que mandam em pessoas e eles, de pessoas que fazem bilhões (ou bem-estar, ou felicidade, ou riqueza cultural, o que quer que seja que esteja envolvido na definição de “país desenolvido”).

    Abraços
    JR

    • tradingcafe says:

      Oi JR, a falta de foco nas coisas realmente válidas e reais é um problema antigo no nosso país. Nós fingimos que somos patriotas e infelizmente a lei de gerson impera… abs fratello

  2. Andre Luiz says:

    Aqui no Rio criaram a lei da sacolinha.

    Por experiência própria, digo que nem precisa de boicote organizado. As pessoas naturalmente passaram a comprar menos no mercado, pois não tinham como carregar. Resultado: a lei “não pegou”.

    Pode ter certeza que em Sampa ocorrerá a mesma coisa.

    Abraços.

  3. mauricio says:

    bem vindos à proxima bolha, depois da imobiliaria, que veio depois da bolsa, que veio depois da automobilistica: a bolha da “sustentabilidade”, onde tudo é verde e melhor para o ambiente, desde que custe mais caro para o consumidor final

  4. Caio Borges says:

    Parabéns pelo comentário, questões relevantes como corrupção, educação, saúde,são ignoradas, negligenciadas,em detrimento de questões fúteis, como uso ou não de sacolas plásticas. Em consequência, observamos a construção de uma sociedade permeada pela desigualdade social,que desrespeita os seus aposentados, que subtrai a esperança dos jovens.Enfim é triste, viver em um país com uma elevada carga tributária, não proporcionar benefícios a sua população.Abraços!

    • tradingcafe says:

      Oi Caio, obrigado amigo. Eu fico observando os movimentos, as notícias, as coisas que movem a população e vejo grandes movimentações contra coisas fúteis, quando “as grandes coisas erradas” do Brasil, parece que ninguém se une para lutar contra. Acho que chegou a hora de tirarmos este véu pseudo-ecológigo, de hipocrisia mesmo, poderemos nos unir para defendermos nossos direitos de cidadãos, para o bem comum. Eu sempre penso que quanto maior a corrupção no país, maior serão os muros de nossas casas. Vivemos enjaulados, com jaulas para passarmos a noite, bem fortificadas, saímos em nossos carros para o trabalho, passamos o dia enjaulados e voltamos para dormir… Nós, vivemos presos e com medo. Nossas jaulas tem por volta de 5km quadrados durante o dia e 100 m2 durante a noite. pagamos escola particular para nossos filhos, convênios médicos, seguro saúde, seguro de vida, seguro de bens, previdência privada, guardas de ruas, segurança nos prédios e tudo isso após pagarmos altos impostos. E ainda temos que ver diarimente nos jornais, corrupção aqui e ali e em toda parte? Pagamos tudo em dobro para alguém nos roubar debaixo dos nossos narizes? Nossa sociedade está doente e fora de foco. E ainda temos que aguentar esse nhe-nhe-nhem de sacolinhas plásticas, ou que o cigarro isso e aquilo? Na minha opinião, se alguma coisa faz mal e é explícito e comprovado, a função da autoridade é fechar a fábrica e pronto. O supermercado “fornecer” a sacolinha não pode, nós comprarmos a sacolinha pode? É, meu amigo, tem algo errado aqui. Muito obrigado pelo seu comentário e me desculpe pelo desabafo… Valeu, um ótimo dia para você. abs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s