Vou “escrever” baixinho… Alguém falou em bolha imobiliária?

Só a mídia toda hoje, está por toda parte. Em economia, a parcela difícil da questão é o “quando”. Da forma que o mercado subiu, não embasado em fundamentos realistas para a economia brasileira, em algum momento irá retrair, de forma suave ou de forma abrupta. Os preços estratosféricos vistos aqui no nosso país para o mercado imobiliário não foi embasado em fundamentos econômicos, a não ser quando nos livros observamos o capítulo sobre “Especulação”. Menos de 30% dos compradores efetuou a compra para morar no imóvel… Isso, em outras palavras significa? (…) Pois bem, a intensidade do movimento de alta será equivalente ao movimento de queda, excetuando-se as compras reais e efetivas de pessoas que utilizarão os imóveis adquiridos. Os preços estão voltando, já com descontos substanciais dos máximos observados. A margem de desconto será igual à necessidade de se converter em caixa o valor investido pelos compradores. Quem tem folga, demorará mais para vender, quem não tem, será mais voraz para reduzir os preços. O governo está abaixando a SELIC para convergir com o retorno da poupança, para tornar mais atraente este investimento e competir com outros instrumentos de mercado. É uma movimentação dupla, irriga a poupança e os financiamentos imobiliários ao mesmo tempo que reduz a diferença de juros do Brasil para o exterior, forçando um enfraquecimento do Real. Talvez eles não estejam sendo rápidos o suficiente. Os jornais e a mídia noticiaram hoje o resultado anunciado pelo SECOVI. Queda substancial nas vendas…

This entry was posted in Mundo estranho and tagged , , . Bookmark the permalink.

11 Responses to Vou “escrever” baixinho… Alguém falou em bolha imobiliária?

  1. mauricio says:

    tanto faz como tanto fez, pelo que percebo no comércio local, se o pib nesse trimestre vier com meio ponto positivo, será uma vitória, mas a minha opinião é que pra esse semestre vai ser um festival de vermelhos, e não adianta mais nada o governo distribuir dinheiro fácil, a capacidade de absorção do povo já se esgotou, daqui pra frente só vai aceitar fazer financiamentos quem já tem algum atrasado e tá precisando desesperadamente de dinheiro, e será que os bancos vão querer emprestar pra esse tipo de gente?

    • tradingcafe says:

      Bom dia Maurício, concordo e ainda, o caixa está baixo e a inadinplência alta, os bancos estão reduzindo o passo. E a única desculpa que ouço dos bancos é que dar dinheiro para os clientes “fideliza” o cara por 10, 20, 30 anos… até a última gota de sangue, aumentando a lista enorme do Serasa… abs

  2. lopes51 says:

    Boa noite!
    Eu venho vendo o mercado imobiliario de perto a bastante tempo e a bolha ja esta formada a muito tempo, a coisa mais simples que vc percebe é que a renda não acompanha o preço dos imoveis e a um ano atras percebi isso, eles sobem so por um motivo especulação, não tem nenhum fundamento nisso, afinal de contas um imovel serve pra que?
    Um imovel em minha opinião serve para se morar pois ele não produz nenhuma riqueza, na verdade o imovel drena capital que poderia ser investido em algo produtivo, hoje no Brasil jogamos um custo de oportunidade imenso em imoveis e sabemos que isso não acaba bem e que todo o pais foi prejudicado.
    Sempre me pergunto pq isso não foi direcionado para pesquisa e desenvolvimento, educação, infra e etc, isso sim gera riqueza e um circulo virtuoso e não um monte de predios sem ninguem morando neles e com a banana custando mais caro aqui que em NY.
    Não me conformo como um caipira como eu percebo isso e os nossos governantes não percebem? Vai ver eles sabem, mais o dinheiro das construtoras nas campanhas eleitorais é muito bem vindo.
    Parabéns pelo blog, gosto dos seus comentarios pois aqui encontro um lugar onde vejo um pouco de minha visão.

    • tradingcafe says:

      Bom dia, obrigado pelos comentários e benvindo. O problema central aqui no Brasil é a péssima distribuição de renda, deliberada, sem investimentos reais em educação com você citou. Quanto pior a educação, mais fácil fica para alguns. Só que neste processo, os muros ficam cada vez mais altos, as grades cada vez mais fortes, os alarmes cada vez mais altos. Como algum tempo atrás, na bolha do telefone fixo, onde “investidores” (nome vulgarizado e mal utilizado) detinham as linhas e alugavam. Hj temos “investidores” comprando imóveis… Quem investe visa lucro, se não vai morar no imóvel, está especulando. Abs Lopes, valeu

  3. Anonymous says:

    Estamos acostumados a pensar em taxa de variação e isso torna todos os acontecimentos exponenciais. Por exemplo, supondo que o número de pessoas que tomam conhecimento da existência da bolha imobiliária aumente a uma taxa de 5% ao dia. Então, ao final de 2 meses o número de pessoas com consciência da existência da bolha imobiliária terá aumentado cerca de 20 vezes. Entretanto, a própria taxa de variação pode não ser constante. Hoje, a velocidade dos acontecimentos é no mínimo dramática. A queda dos preços será muito mais rápida do que o aumento.

  4. J.R. Vensan says:

    Ricardo, e o programa “minha casa, minha vida” no meio disso tudo?

    Pergunto isso porque uns amigos meus, que constroem “casas populares” para compradores habilitados a obter financiamento por este sistema, estão agora, neste momento, começando um empreendimento grande, o maior da história da construtora deles, e estão muito otimistas.

    Eu concordo com o que foi dito neste post, sobre especulação, mas ao ler isso me lembrei desse pessoal. Será que eles vão dar com os burros n’água ou este seria um “outro mercado” imobiliário?

    Será que eu tenho que correr e avisá-los, justo eu que não entendo nada disso??

    Abraços

    JR

    • Peço desculpas ao Ricardo por me antecipar a esta resposta.

      Caro J.R.

      Seus amigos são empresários, portanto, subentende-se que estejam familiarizados com o mercado imobiliário e a alocação de recursos bem como investimentos e aplicação de capital num empreendimento de longo prazo tenham sido estudados avaliando-se cenários favoráveis e desfavoráveis.

      Acredito que, mesmo com sua boa vontade em avisá-los, não vão lhe escutar porque vai faltar argumentos a você ao expor seu ponto de vista, ja que não entende nada do assunto, como disse acima.

      Tenha em mente que num ambiente de livre mercado os incompetentes devem ser punidos para que se abram oportunidades de crescimento aos mais eficientes. Pelo menos é assim que deveria acontecer caso o governo não se metesse tanto nos assuntos econômicos e desregulasse o mercado com protecionismos esdrúxulos.

      Dito isto, opino que, para mim, é uma irresponsabilidade muito grande entrar num mercado estacionado e que não vê muitas perspectivas de valorização de ativos neste momento, ainda mais apostar todas as fichas nisso. Isso sem mencionar a incerteza de fazer apostas altas em programas governamentais, aqueles que são escritos a lápis e podem ser apagados a qualquer momento.

      Afinal “no Brasil, até o passado é incerto”!

  5. Cassio Lopez says:

    Lopes51,
    Nao podemos considerar que o governo desconhecia tal fato, muito pelo contrario… isso faz parte da estrategia de criar empregos…e a contrucao civil tem um papel importante na migracao da classe (D p/ E) que vem sendo divulgada.
    A questao eh que isto eh uma estrategia imediatista e insustentavel… e a economia vai pagar por isso..

  6. Renata Miziés says:

    Olá prof. Ricardo,

    Há tempos falamos em ‘bolha’ imobiliária,
    especialmente em suas aulas de análise
    financeira. As atuais notícias apenas confirmam
    a opinião da maioria.
    A especulação é óbvia, cristalina e parece
    que só o Mantega não tem noção da realidade
    econômica brasileira. Aliás, às vezes me pergunto se ele tem noção de alguma coisa rs.
    A equação é simples, o aumento dos preços não acompanham a renda dos compradores.
    Imóveis comprados na planta com a promessa de financiamento via Plano Minha Casa Minha Vida foram supervalorizados e já tem construtora sendo obrigada a arcar com o ‘prejuízo da bolha’, pois a avaliação foi superior ao teto estabelecido para o enquadramento no programa…
    No final a conta vai sobrar para quem?

    Abraços

    Renata

    • tradingcafe says:

      Oi Renata, a conta vai sobrar em diferentes proporções para todos nós. A grande parte da conta ficará para aqueles que compraram um imóvel para especular, ou seja, compraram com o único intuito de revender com a alta dos preços, sucumbiram ao apelo do “investimento” extasiantemente promovido nas publicidades. Principalmente aqueles que não tem os recursos para arcar com as parcelas balão ou da entrega de chaves. Segundo e mais forte, as incorporadoras. Terceiro, os funcionários do setor de construção civil, e ainda, indústrias e empresas correlatas. Quarto,a cadeia produtiva e de serviços que serve este mercado. Quinto, os bancos. Sexto, todos nós, pois este impacto na economia será nocivo para o conjunto dos segmentos econômicos e pode afetar a oferta de emprego no país… Abs Renata, obrigado

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s