Fundos imobiliários… a nova febre de quem não aprende com os erros

Nova febre, nova faceta da bolha. Curto: não vale a pena hoje.

This entry was posted in Mundo estranho and tagged . Bookmark the permalink.

7 Responses to Fundos imobiliários… a nova febre de quem não aprende com os erros

  1. Anonymous says:

    Como diria Nelson Rodrigues, “Só os gênios enxergam o óbvio”.

    Acrescento que vale inclusive para um novo fundo do BB cujos rendimentos estariam atrelados ao aluguel de agências. É um fundo com rendimento PREVISTO de 8.5% liquído ao ano. Mesmo que começe a funcionar como PREVISTO, o que garante que o governo bananense não vai mudar a regra depois de um tempo, obviamente mantendo os contratos ANTIGOS, mas diminuindo o rendimento dos contratos NOVOS? É a mesma estratégia que já foi utilizada com a POUPANÇA e mais recentemente com o PETRÓLEO (agora, temos royaty para petróleo NOVO diferente de royaty para petróleo ANTIGOS). Nada impede o BB de usar a mesma estratégia, diminuino o rendimento para o rendimento do FGTS ou mesmo da TELESENA😉

  2. Fernando Fellipelli says:

    Mestre,

    Não consigo comprar esses fundos de jeito nenhum. A pulga, o piolho e o carrapato estão atrás das minhas orelhas. Expectativas de rendimento são passadas em cima de contratos de aluguéis que vencerão no curto prazo e imóveis marcados no fundo a preço de venda lááááá em cima. Não há dúvida que é uma ótima saída para os proprietários.

    Devo-lhe ainda um almoço. Vamos marcar, quando puder.

    Abs,

    Fellipelli

  3. Depende muito de qual negócio você está entrando. Em todos os segmentos existem bons e maus negócios. Existem fundos imobiliários mais arriscados e fundos menos arriscados. A maioria dos fundos imobiliários hoje estão super avaliados, mas isso não significa que todos estejam nesta situação ou que não vale a pena fazer negócio com fundos imobiliários. É a mesma coisa que pegar o Índice Bovespa nos últimos 5 anos e dizer que não compensa investir em ações. Generalizar uma situação restrita/segmentada é um erro grave do investidor. O Ibovespa não subiu nos últimos 4 ou 5 anos, então quem investiu em ações neste período perdeu dinheiro ou deixou de ganhar (custo de oportunidade: CDI)? Errado. Quem investiu no setor de consumo se deu muito bem (observe o desempenho do índice de consumo calculado pela própria Bovespa), quem montou uma carteira balanceada com boas ações pagadoras de dividendos também se deu bem (observe o desempenho do índice de dividendos, também calculado pela própria Bovespa), e por aí vai.

    Para quem acompanha o mercado, recentemente (neste mês de novembro) apareceram boas oportunidades de negócio em cotas de alguns (bons) fundos que caíram bastante com investidores fazendo caixa para entrarem na oferta do BB. Logo depois que saiu a notícia do rateio os fundos voltaram a subir rapidamente. Isto foi só um exemplo para mostrar que se você acompanha e estuda o mercado onde atua, certamente vai encontrar e estar preparado para fazer bons negócios. Quem aproveitou esta oportunidade recente está numa posição de “conforto” com a valorização das cotas em um curto período de tempo.

    Abcs,

  4. Rodrigo says:

    poderia ser mais abrangente, e uma linha vvc só passou uma informação. É igual quando a gente diz para a criança nao por a mão no fogo que ele vai queimar, ela sabe, mas diante de pouca informação ela vai se sentir tentanta a saber se queima mesmo.
    Esses fundos estao sendo vendidos como um negocio seguro na rentablidae, seguro no que é atrelado, enfim é indicado para um perfil conservador, o estranho é oferecer uma rentabilidade normalmente acimaa
    deste perfil.
    Os videos novos estão a caminho?

  5. Paulo Carmesini says:

    grande Mestre palestrino!! Ops, melhor pularmos essa parte rs!!!
    Suegestão para um post, a recomendação, acertada ao meu ver, do The Economist para a demissão do Mantega…!!! Abcs

  6. lgcovizzi says:

    Fui ler o proctopéctico do lançamento do fundo imobiliário do Banco Santander, e a impressão que eu tive, é que pegaram as 18 piores agencia no portfólio de bens do Santander, e venderam para o fundo recém criado a um preço de 350 milhões de reais. Para quem vende – Ótimo negócio, pois estaria convertendo em dinheiro, um ativo que tem tudo para ser um elefante branco em pouco tempo. E o melhor, aproveitando o pico de valorização do imoveis. Do lado de quem compra: fica o patrimônio, velho, que obviamente precisa de manutenção, a obrigação de aceitar que os imóveis sejam administrado pela Rio Bravo (que por sua vez, não cobra taxas de administração baratas). Para quem acha que o fundo do BB é ruim, esse aqui ainda tem uma outra pegadinha ainda mais sinistra. O contrato de aluguel será regulado pelo mercado, com preço de contrato variável seguindo a demanda da oferta e procura no momento da renovação. A propaganda do fundo fala em valorização média de 9,5% ao ano, para os próximos 10 anos. Esse número mágico, leva em conta a variação do preço do aluguel no momento da assinatura do contrato, somada a valorização do próprio fundo.
    Em resumo, esse tipo de fundo só beneficia o próprio banco.
    Como esse tipo de coisa pode ser sustentável a longo prazo?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s