E o Fed tira o pé… acabou o gás e a normalidade começa a retornar ao mercado

Com a indicação de que o Federal Reserve Bank dos Estados unidos vai reduzir o processo de intervençaõ no mercado com a compra de títulos dentro do programa de Quantitative Easing (3), a enxurrada de dólares no mercado se reduz. Valoriza o dólar inicialmente e traz os juros para patamares mais altos.
Isto causa um enorme desequilíbrio nos mercados mas o traz para a rota de estabilização no longo prazo. A inflação alta por toda parte, os juros baixos, deixava os investidores e não investidores com uma deficiência crescente de poder de compra.
Com esta medida, os mercados vão ser muito turbulentos por um bom período, causando ajustes de preços e uma migração para a moeda americana. Os juros terão que subir muito nos Estados Unidos ainda.
Por aqui, na Terra Brasilis, com um ministro da fazenda que só sabe pensar em IOF… Vamos ter mudanças também… Juros subindo e ele deve estar tendo pesadelos com o IOF no capital estrangeiro. Vai ter que cortar o IOF, senão… Dólar vai voar para 2,30 reais e vai continuar subindo. E isto significa mais inflação e mais necessidade de subir a SELIC.
Ele colocou IOF no capital estrangeiro e afeta os derivativos, nas margens colaterais dos estrangeiros depositadas na BM&FBovespa e fez com que o mercado aqui não apresentasse hedge adequado, forçando os estrangeiros para operarem em NY. Ele vai ter que tirar estes IOF’s para estabilizar o mercado, e ainda, aumentar mais a SELIC para evitar a fuga de capitais e a inflação atrelada a isso.
Não adianta criar mecanismos chulos para corrigir erros estruturais no Brasil, permitir que um mercado livre seja livre de fato, sem inserções de intervenção frankensteniana. O Brasil está parado graças a estas intervenções governamentais equivocadas.
Os juros subindo nos Estados Unidos é o catalizador e os mercados vão ficar bem feios esta semana.

This entry was posted in Mundo estranho and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

8 Responses to E o Fed tira o pé… acabou o gás e a normalidade começa a retornar ao mercado

  1. Fellipelli says:

    Fala Mestre,

    Quando vamos almoçar?

    Abs,

    Fellipelli

  2. A. Schumann says:

    Bingo !!
    IOF já caiu: http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/06/04/governo-zera-imposto-de-estrangeiros-para-conter-alta-do-dolar.htm
    (interessante ver os comentários)
    Agora falta a SELIC subir. Rumores já há.

    Mas pergunto como fica a situação dos EUA se realmente houver aumento da taxa de juros.
    A dívida já é dita “impagável” e continua aumentando com a compra de títulos pelo Fed; com juros maiores, aumenta a velocidade de acúmulo de dívida ainda mais. Até quando se sustenta o dólar dessa maneira? As manipuladoras agências de risco poderão segurar a classificação 3A da dívida americana mais tempo? O que acontece se outros países (China, principalmente) resolvem se desfazer de seus títulos americanos?

    Abs,
    AS

    • tradingcafe says:

      Bom dia amigo, os juros subindo nos Estados Unidos irão causar um reajuste brutal nos preços dos ativos através do planeta, um rebalanceamento de carteiras e uma reprecificação nas moedas. Todavia… a dívida americana é impagável com a atual atividade econômica, arrecadação de impostos, gastos para manutenção da máquina governamental, ausência de investimentos, contínuo e perpétuo déficit da balança comercial sem a possibilidade imediata de se industrializar e substituir importações da China. Existe ainda uma americanização do pensamento que está limitando a catástrofe, pois a maioria das pessoas no mundo tende a acreditar que a América deve ser olada de forma diferente… as métricas que valem para avaliar as economias “comuns” não são aplicáveis aos Estados Unidos… Porém, a verdade é que existe um medo gigante de olhar o problema de frente e o problema é gigantesco e sem solução imediata. Eles estão quebrados e isto está cada vez mais claro. As agências de rating perderam sua reputação pois eles já não são AAA há tempos. Dessa forma, temos um problemão! O dólar não vale o que está sendo cotado. Estão promovendo um empobrecimento geral no planeta, fazendo a população pagar mais impostos e com retornos negativos nos investimentos, inflação subindo pela maior quantidade de oferta de dinheiro e pela redução de consumo (gerando inflação de oferta). Bom, o quadro é uma lousa antiga… Se os países resolverem vender seus títulos americanos será um ajuste dramático na curva de juros que irá gerar uma catástrofe e uma corrida por dólares, fazendo a moeda se valorizar no primeiro momento e depois caindo forte para ajustar os valores comparativos. O ponto a lembrar é que a CHina e os EUA tem um acordo, a China financia o governo americano e tem liberdade para vender tudo o que quiser dentro do país, é bom para os dois, pois a China continua exportando e mantendo 1,4 bilhões de pessoas “felizes” trabalhando… Os juros aqui terão que subir mais. A quantidade de juros que o ajuste na curva vai gerar vai expor a fratura… E temos um impasse, ninguém quer que eles quebrem, mas não dá para fingir mais que o problema lá não existe. Em resumo, a situação é gravíssima e está sendo sustentada por uma linha tênue que está se rompendo. abs AS

  3. Rodrigo says:

    Quando os juros subirem nos EUA e, automaticamente, os do Brasil também, isso acarretará o estouro da bolha imobiliária brasileira?
    Abs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s